#violenciacontramulher #mulheresindigenas #2021

 

Re-existimos a 521 anos, cotidianamente nossos corpos-territórios sofrem diversas violências dentro e fora de nossos territórios. Ecoa o ecocídio, epistemicídio e o genocidio dos povos nativos desse país, e as consequências da negligência frente aos massacre dos povos indígenas no Brasil, no que se refere aos direitos originários e constitucionais são irreparáveis. 

 

No MS, nos territórios Kaiowá e Guarani acontecem os suicídios, homicídios, feminicídios, estupros, mortes de indígena por pistoleiros, violências psicológicas, violências físicas, violências domésticas, intolerância religiosa, etc. 

 

A Kuñangue Aty Guasu é a única organização de Mulheres Kaiowá e Guarani a produzir relatórios com dados de violências que acontecem contra crianças, meninas, jovens,mulheres e idosas indígenas. 

 

Atenção: O III Módulo do mapa da violência CORPOS SILENCIADOS, VOZES PRESENTES: A VIOLÊNCIA NO OLHAR DAS MULHERES KAIOWA E GUARANI/MS, será lançado na nossa assembleia em 25 de novembro/22, Dia Internacional de Eliminação Da Violência Contra a Mulher.  

 

Venham para a nossa assembleia, de 22 a 26 de novembro de 2022, no Tekoha Nhanderu Marangatu Cedro, município de Antônio João/MS.

 

Acessem a versão 2021, CORPOS SILENCIADOS, VOZES PRESENTES: A VIOLÊNCIA NO OLHAR DAS MULHERES KAIOWA E GUARANI/MS no link abaixo:

 

#raissapresente

#tatipresente

#arianepresente 

#augustapresente

Acesse o nosso relatório, II Módulo, Corpos Silenciados, vozes presentes: A violência no olhar Das Mulheres Kaiowá e Guarani/MS: 
Quer fazer uma denuncia, envie nos um e-mail: atykunakuera@gmail.com